• EB1JICavalinha01.jpg
  • EB1JICavalinha02.JPG
  • EB1JICavalinha5.JPG
  • EB1JICavalinha6.JPG
  • EB1JICavalinha7.JPG
  • EB1Marim.jpg
  • EB23JoaoRosa-01.jpg
  • EB23JoaoRosa-2.jpg
  • Marim.JPG
  • n6.JPG
quarta 11 dezembro 2019

A PROPÓSITO DE UM OCEANO DE PLÁSTICO

A sessão do filme Um Oceano de Plástico motivou entre os alunos discussão e reflexão sobre o grave problema da poluição.

A título de exemplo, reproduz-se com adaptações um texto de opinião da autoria da MARYAM NURIA WOHLEBEN KHELIFI, da turma E, 7.º ano, escrito na aula de Português de codocência, onde esta jovem mostra a sua preocupação pelo estado do mundo em que vivemos e, simultaneamente, faz algumas recomendações para que possamos continuar a viver no planeta azul.      

“Hoje em dia o nosso planeta está mais poluído do que nunca. Muitas espécies animais estão em vias de extinção e o aquecimento global ameaça a biosfera. Tudo isto é culpa do ser humano, que vive neste planeta há mais de 8 milhões de anos, mas nunca o lixo produzido por si, ao longo destes milénios, tinha atingido proporções tão grandes a ponto de pôr em perigo a sobrevivência da TERRA.

No fundo do Oceano Pacífico está depositada uma ilha de plástico que é duas vezes maior que a superfície do Texas nos Estados Unidos da América, mas que é praticamente desconhecida das pessoas, porque está debaixo de água. Ainda no Oceano Pacífico, desde os anos 80 do século passado, está a flutuar uma ilha de plástico com uma área superior à de Espanha. Isto prova que a poluição marinha não melhorou nestes últimos 40 anos, contribuindo para a matança de milhões de animais marinhos que fazem do plástico o seu alimento ou que nele ficam aprisionados.

Eu, pessoalmente, não vi o filme Um oceano de Plástico, mas sei bastante sobre o tema e tenho algumas ideias para reduzir o consumo de plástico na escola que gostaria de apresentar:

-em vez de se venderem garrafas de plástico que se deitam fora, dever-se-ia instalar um distribuidor de água. Cada aluno poderia trazer de casa a sua própria garrafa reutilizável e, pagando um valor de poucos cêntimos encheria a respetiva garrafa de água fresca.

-no refeitório, há ementa vegetariana pelo que os alunos deveriam ser incentivados a comê-la pelos menos uma ou duas vezes por semana, pois são muito poucos os que o fazem;

-nas aulas de TIC, em vez de usarmos o GOOGLE como motor de busca, deveríamos utilizar ECOSIA (www.ecosia.org) onde 15   pesquisas dão direito a plantar uma árvore, financiada com o dinheiro dos anúncios. A ECOSIA está envolvida em projetos de reflorestação em todo o mundo,  principalmente em África e na América do sul.

Em conclusão, acho que a responsabilidade é de todos nós de protegermos o nosso planeta e isso deve começar por pequenas ações no dia-a-dia, mas também devemos tentar encontrar novas ideias e novas soluções!”

Maryam Khelifi, n.º 14, 7º E

 

SESSÃO DE CINEMA "UM OCEANO DE PLÁSTICO"

No dia 23 de outubro (4.ª feira) decorreu, no Auditório Municipal, a apresentação do filme UM OCEANO DE PLÁSTICO para todas as turmas da Escola João da Rosa, iniciativa do projeto ESCOLA AZUL.

A temática abordada é, obviamente, o real e global problema do plástico nos oceanos. Segundo dados da Ocean Conservancy, todos os anos entram nos mares cerca de 8 milhões de toneladas de plático, ameaçando espécies marinhas e seres humanos. Estima-se, que em 2050, a quantidade de lixo presente no mundo marinho seja superior ao número de peixes.

Porém, se o filme é um verdadeiro e sério alerta para a triste realidade de plásticos nos oceanos, aponta também caminhos de solução que permitirão que o nosso planeta continue a ser o planeta azul.

Assim, cabe a cada um de nós com pequenos gestos, através de uma prática de cidadania consciente e responsável, zelarmos pela preservação do ambiente.

De recordar   que o projeto ESCOLA AZUL procura incutir a literacia dos oceanos, em especial a conservação da vida marinha, quer a nível global, quer local, trabalhando a vertente da poluição nos mares ao qual a Ria Formosa não é indiferente.

A mudança é possível através do amor, palavras ditas a finalizar o filme, façamos, pois, gestos de amor por amor ao nosso planeta.

 

STOP! VAMOS LER! – 20.ª EDIÇÃO

No dia 24 de outubro (5.ª feira) decorreu a 20.ª edição da atividade STOP! VAMOS LER!, uma iniciativa do Departamento de Línguas e que pretende propor a alunos, docentes e não docentes um momento comum de leitura em todo o agrupamento, visando o gosto pela leitura e a divulgação de textos, ideias, autores e figuras de destaque nacional e internacional.

Esta edição integrou-se na comemoração do Dia da ONU com a leitura da célebre carta escrita em 1854, pelo chefe índio Seattle ao presidente dos Estados Unidos da América, quando o seu povo estava ameaçado de ser expulso das terras onde vivia. O texto, apesar de ter sido escrito há mais de 150 anos, transmite as preocupações de um homem pelo seu mundo, constituindo uma reflexão atual e perturbadora sobre a atitude do homem face ao planeta.

Seattle escreveu “A terra é nossa mãe. Tudo quanto fere a Terra, fera os filhos da Terra”. Cuidemos, pois, do nosso planeta, porque “este [momento] é o fim da vida e o começo da luta pela sobrevivência”, palavras sábias e visionárias do velho chefe sioux.

ELEIÇÃO DOS DELEGADOS E SUBDELEGADOS DE TURMA

Está concluído o processo de eleição dos delegados e subdelegados dos 5.º, 6.º, 7.º e 8.º anos.

Este ano letivo foi deliberado que a escolha dos alunos representantes das turmas dos anos acima mencionados merecia um planeamento de atividades envolvendo as disciplinas de Cidadania e Desenvolvimento (CD) e Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) de forma a consciencializar os alunos para a importância deste(s) cargo(s) e, ao mesmo tempo, desenvolver atitudes de uma prática de cidadania responsável , ativa, participativa e interventiva.

Deste modo, as aulas de CD e TIC foram lecionadas em conjunto, onde num primeiro momento, os alunos apresentaram as características que os seus representantes devem possuir. Esta atividade propiciou um amplo e vivo debate e momentos de reflexão entre os discentes, que conduziu ao estabelecimento de um perfil de delegado/subdelegado, que depois foi confrontado com competências e funções daqueles cargos, expressas em documentos oficiais como Regulamento Interno e Estatuto e Ética do Aluno.

O segundo momento consistiu na apresentação de candidaturas ao cargo e na respetiva eleição.

Em algumas turmas, o ato eleitoral decorreu de forma tradicional, isto é, com a constituição da mesa eleitoral e os alunos fizeram a sua escolha através do voto colocado na urna eleitoral. Noutras turmas, a eleição fez-se online na ferramenta Mentimeter. Este é o processo do voto eletrónico, utilizado em muitos países.

Igualmente, os alunos do 9.º ano e das turmas de CEF 1 e 2 elegeram os seus representantes.

Aos alunos eleitos, a escola felicita, desejando que pelo do seu desempenho, representem o Agrupamento João da Rosa através de uma atitude responsável e democrática.

 

O caderno mais criativo

Os alunos de Espanhol iniciaram o ano letivo com a proposta de participação num concurso que visava premiar a criatividade da primeira página do caderno desta disciplina. Todas as turmas participaram e em cada uma delas foi feita a eleição dos dois cadernos que, na sua página inicial, transmitiam uma melhor mensagem, desenho ou organização, perfazendo um total de oito trabalhos que foram posteriormente afixados num painel para votação.

Parabéns à aluna Maria Cruz do 8ºC, com o trabalho nº 8, que obteve mais votos e ao aluno Rodrigo Lopes do 7ºD, autor do trabalho nº 3, que, por se revelar o mais out off the box, mereceu o prémio da criatividade.

Aprender um idioma é, de facto, abrir ¡una puerta para el mundo!

Parabéns a todos os alunos participantes, incentivados pela prof.ª Mónia Mesquita.

 

2
2-
3
5
6
9
1/6 
start stop bwd fwd

Dia Nacional dos Castelos

O departamento de Ciências Sociais e Humanas (CSH) em colaboração com a biblioteca escolar António Macheira celebrou o Dia Nacional dos Castelos (7 de outubro) com uma exposição de trabalhos dos alunos do 7.º ano, patente naquele espaço.

Esta iniciativa visa sensibilizar os nossos alunos para o rico e diversificado património que os castelos representam nas paisagens de Portugal, merecendo o respeito e o contributo de todos nós para a sua conservação, proteção e divulgação.

O departamento de  Ciências Sociais e Humanas

 

1.º AC da Cavalinha comemorou o dia do animal

No dia 4 de outubro, a turma do 1.º AC da escola da Cavalinha festejou o Dia do Animal através da realização de trabalhos, que interligaram competências das áreas da Matemática e de Educação Visual.

Este projeto foi desenvolvido no âmbito dos Domínios da Autonomia Curricular (DAC), sob a orientação da professora Isabel Silva.

Dessa atividade, divulga-se o resultado final.

20191004_144731
20191004_144740
20191004_144753
20191004_144806
20191004_144818
20191004_144831
20191004_144839
20191004_144850
20191004_144900
20191004_144914
20191004_144921
20191004_150457
20191004_150500
20191004_151053
20191004_151304
01/15 
start stop bwd fwd