• EB1JICavalinha01.jpg
  • EB1JICavalinha02.JPG
  • EB1JICavalinha5.JPG
  • EB1JICavalinha6.JPG
  • EB1JICavalinha7.JPG
  • EB1Marim.jpg
  • EB23JoaoRosa-01.jpg
  • EB23JoaoRosa-2.jpg
  • Marim.JPG
  • n6.JPG
terça 10 dezembro 2019

A sessão do filme Um Oceano de Plástico motivou entre os alunos discussão e reflexão sobre o grave problema da poluição.

A título de exemplo, reproduz-se com adaptações um texto de opinião da autoria da MARYAM NURIA WOHLEBEN KHELIFI, da turma E, 7.º ano, escrito na aula de Português de codocência, onde esta jovem mostra a sua preocupação pelo estado do mundo em que vivemos e, simultaneamente, faz algumas recomendações para que possamos continuar a viver no planeta azul.      

“Hoje em dia o nosso planeta está mais poluído do que nunca. Muitas espécies animais estão em vias de extinção e o aquecimento global ameaça a biosfera. Tudo isto é culpa do ser humano, que vive neste planeta há mais de 8 milhões de anos, mas nunca o lixo produzido por si, ao longo destes milénios, tinha atingido proporções tão grandes a ponto de pôr em perigo a sobrevivência da TERRA.

No fundo do Oceano Pacífico está depositada uma ilha de plástico que é duas vezes maior que a superfície do Texas nos Estados Unidos da América, mas que é praticamente desconhecida das pessoas, porque está debaixo de água. Ainda no Oceano Pacífico, desde os anos 80 do século passado, está a flutuar uma ilha de plástico com uma área superior à de Espanha. Isto prova que a poluição marinha não melhorou nestes últimos 40 anos, contribuindo para a matança de milhões de animais marinhos que fazem do plástico o seu alimento ou que nele ficam aprisionados.

Eu, pessoalmente, não vi o filme Um oceano de Plástico, mas sei bastante sobre o tema e tenho algumas ideias para reduzir o consumo de plástico na escola que gostaria de apresentar:

-em vez de se venderem garrafas de plástico que se deitam fora, dever-se-ia instalar um distribuidor de água. Cada aluno poderia trazer de casa a sua própria garrafa reutilizável e, pagando um valor de poucos cêntimos encheria a respetiva garrafa de água fresca.

-no refeitório, há ementa vegetariana pelo que os alunos deveriam ser incentivados a comê-la pelos menos uma ou duas vezes por semana, pois são muito poucos os que o fazem;

-nas aulas de TIC, em vez de usarmos o GOOGLE como motor de busca, deveríamos utilizar ECOSIA (www.ecosia.org) onde 15   pesquisas dão direito a plantar uma árvore, financiada com o dinheiro dos anúncios. A ECOSIA está envolvida em projetos de reflorestação em todo o mundo,  principalmente em África e na América do sul.

Em conclusão, acho que a responsabilidade é de todos nós de protegermos o nosso planeta e isso deve começar por pequenas ações no dia-a-dia, mas também devemos tentar encontrar novas ideias e novas soluções!”

Maryam Khelifi, n.º 14, 7º E